ENTRETENIMENTO

FAP 2018: A FEIRA DE AGRONEGÓCIOS DE PARAUAPEBAS COMEÇA COM O PÉ ESQUERDO

FEIRA DE AGRO NEGÓCIOS DE PARAUAPEBAS 2018

O primeiro dia oficial da Feira de Agronegócios de Parauapebas (FAP) deste ano foi marcado pela falta de organização, pouco público e muita chuva. Depois do infeliz fato ocorrido durante a Cavalgada que culminou na morte de uma pobre égua, que foi maltratada depois de ser usada para a longa “caminhada”, o primeiro dia oficial também deixou a desejar. Estivemos no local entrevistando algumas pessoas e a insatisfação foi da maioria.

Como já é tradição, a cerimônia de abertura conta com algumas brincadeiras que valem prêmios, o marcante Festival de Louvor que já está na sua 3ª edição, atrai o público evangélico e católico e serve de palco para talentos regionais mostrarem um pouco do que sabem e concorrerem, também, a prêmios em dinheiro para os três melhores colocados.

Quanto as apresentações dos artistas locais, nossos entrevistados até que aprovaram a qualidade vocal, qualificando como boa a atuação dos artistas amadores. Como é o caso da entrevistada Maria Rocha que disse ser importante o espaço para o público evangélico que também gosta de se divertir. “Jesus não é uma religião. Todo mundo que é cristão não segue a Jesus como um símbolo, mas pelo que Ele é. Eventos como esses servem para que nós, cristãos, nos divirtam ouvindo as mensagens dEle em forma de canções. Muitos tem a ideia distorcida de que nós evangélicos não nos divertimos, mas só pelo fato de ser [evangélico] já é motivo de muita alegria.”, afirmou Maria.

O que mais se espera de um evento em que o principal atrativo é a música é um som de qualidade. E de, fato, o som estava muito bom, porém, o fato de não ter energia elétrica via concessionária Celpa, fez com que os organizadores utilizassem geradores de energia e o resultado foi ruído que acabou atrapalhando consideravelmente o ambiente. O que acabou contrariando até mesmo o tema deste ano que é “Agronegócio e *tecnologia*…”. Essa foi a principal reclamação do público por nós entrevistado.

Além disso, a praça de alimentação foi outro ponto de reclamação. A estrutura deixou a desejar com barracas mau organizadas que não puderam conter a chuva, causando grandes transtornos tanto para o público quanto para os vendedores que se sentiram prejudicados devido o fato de terem muito de seus materiais de trabalho atingidos pela água da chuva que caiu para piorar mais ainda a situação.

Quanto ao problema de falta de energia no evento, a concessionária Celpa se dispôs sanar o problema. Por meio de nota, a empresa disse, “A Celpa informa que está dialogando com os organizadores da Feira Agropecuária de Parauapebas para que sejam tratadas todas as pendências de ordem técnica e financeira antes da realização do evento. Assim que tudo for solucionado, a empresa não medirá esforços para agilizar as ligações provisórias de energia no local onde ocorrerá a feira.”

Hoje, dia 6, segundo dia da programação, terá o show de Eduardo Costa, certamente atrairá um público bem maior, e a pergunta que fica é, será que encontraremos os mesmos problemas vistos ontem, no primeiro dia do evento.


1 comentário

1 comentário

  1. Maria Ribeiro

    7 de setembro de 2018 a 11:19

    A pessoa que fez esse comentário certamente estava cego ou não esteve na festa da FAP, pois nunca vi tanta gente igual ontem, até comentei que o último show que reuniu um público igual foi quando Bruno e Marrone de apresentaram e o show foi gratuito. Que mania dessa gente falar abobrinha! Show foi legal e a chuva não atrapalhou nada,ao contrário só refresco e animou mais ainda a festa! Eita língua ferina!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


POPULARES

Topo