PARAUAPEBAS

PROPAGANDA ENGANOSA? ENTRADA FRANCA NÃO FOI FRANCA E A REVOLTA FOI TOTAL

PARAUAPEBAS – FAP 2018

A Feira de Agronegócio de Parauapebas (FAP) deste ano chega ao fim com uma imagem negativa formada por uma série de fatores que fizeram do tradicional evento do município, na opinião de muitos, a pior versão de sua história. Problemas com ruídos dos geradores que afetaram a qualidade do som, estrutura que não suportou a chuva e para fichar, da pior forma, a cobrança da entrada no dia que era pra ser de graça.

A FAP é o evento de maior relevância para o município de Parauapebas e já é tradição. Tradição também é a entrada franca no último dia de evento, inclusive, bastante divulgado em todos os meios de comunicação da cidade. Porém, não foi o que aconteceu dessa vez. Pelo menos, pode-se dizer que não foram tão claros ao divulgar as informações e isso gerou constrangimento por uma parcela do público que se sentiram enganados.

Como já é de costume, no último dia o público tem como atração o show católico que é antecedido por uma missa aberta para todos com entrada franca. Mas ao chegar na portaria a surpresa, a cobrança de R$ 30 reais por pessoa, incluindo crianças. O fato gerou revolta entre as pessoas que se dirigiram ao local, pois foram pegas de surpresas e muitas delas tiveram que voltar, por não ter condições de pagar a quantia cobrada. No mínimo constrangedor.

A justificativa da cobrança da entrada (que era pra ser franca) foi a existência de um sorteio de uma motocicleta onde todos deveriam participar. Não dando ao público a possibilidade de não participar do sorteio do veículo. O problema é que essa informação não foi difundida claramente para a população, pegando praticamente a maioria desprevenida que muitas delas são pessoas simples e humildes.

Lembrando que, caso os organizadores não tenham divulgado de forma clara e ampla as informações acerca dessa cobrança, caracteriza-se propaganda enganosa, visto que em muitos banners publicitários do evento, informam que no último dia, a entrada seria franca.

Veja o que diz o Código do Consumidor: “Art. 37. É proibida toda publicidade enganosa ou abusiva.
§ 1º É enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o consumidor a respeito da natureza, características, qualidade, quantidade, propriedades, origem, preço e quaisquer outros dados sobre produtos e serviços.”

Veja o banner abaixo. Destacamos a informação acerca do último dia.

Informações: Jussara Alves
Texto: Junior Oliveira


Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


POPULARES

Topo