BELÉM

BARBALHO GARANTE REFORÇO DE 400 AGENTES DE SEGURANÇA EM ÁREAS CRÍTICAS DA “RMB”

REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM (RMB)

Durante a reunião com os integrantes de segurança pública, na manhã desta quarta-feira (2), o governador do Pará, Helder Barbalho, afirmou que vai garantir mais 400 agentes da segurança nas ruas de Belém no combate ao crime.

O encontro faz parte da ação de intensificação da segurança pública e ocorreu no Portal da Amazônia. Agentes estiveram presentes e puderam conhecer mais da infraestrutura a ser usada na operação.

Na ocasião, Helder afirmou que não vai mais tolerar crimes que marcaram o Estado nos últimos anos, a exemplo da matança que aconteceu no final da tarde da última terça-feira (1), quando cinco pessoas foram executadas no bairro da Cabanagem.

Não é possível que continuemos a conviver com esta cultura do temor de carro prata, preto, milícia, tráfico e o Estado não agir em favor da sociedade e agir com pulso forte, pulso firme”, disse o governador eleito.

Questionado sobre quais medidas o Estado irá tomar em resposta à chacina, Helder rebateu: “[O episódio da chacina] não é uma afronta ao governo que está começando, é uma afronta ao Estado. É a absoluta certeza de que a ausência do Poder Público permite que se estabeleça o poder paralelo. Independente de quem é o governante. E eu não permitirei de maneira alguma! A “ausência” não é palavra que convive no meu vocabulário na condição de governador do Estado”.

FORÇA NACIONAL

Às 10h, no Palácio do Governo, o governador também oficializará a solicitação de apoio da Força Nacional ao governo federal, com o objetivo de dar apoio à segurança pública no Estado. Na ocasião, Helder Barbalho também empossa sua nova equipe de secretários que compõem o governo.

“O trabalho que inicia agora é ininterrupto. A expectativa é que, a partir de amanhã, começamos a reduzir a criminalidade e, a curtíssimo prazo, possamos trazer tranquilidade à população“, avaliou o coronel Arthur Moraes, secretário-adjunto da Segup.

Segundo Moraes, tão logo se reduzam índices de violência nessas áreas onde a atuação das forças de segurança são reforçadas, as ações devem ser passadas a outros bairros de Belém e a também a outros municípios do interior do Estado.

VIOLÊNCIA MAPEADA

A chamada para o reforço dos 400 agentes de segurança da Força Nacional faz parte da estratégia montada a partir do mapeamento de cidades e comunidades do Estado do Pará que compõem o maior índice de violência.

“36 municípios equivalem 80% da criminalidade e isso são dados oficiais, estatísticas do ano de 2018. Partindo destes números, a nossa estratégia está montada para fazer este enfrentamento da criminalidade”, disse.

A Força Nacional vai atuar de maneira ostensiva, não só na Região Metropolitana de Belém (RMB), mas em bairros específicos da capital e nas cidades do interior já identificadas como os de maior incidência de violência, que são: Belém (Terra Firme, Guamá, Benguí, Cabanagem, Outeiro, Icoaraci), Castanhal, Abaetetuba, Altamira, Santarém, Marabá e Redenção.

REUNIÃO

Mesmo antes de receber a Faixa Governamental, o então governador eleito Helder Barbalho convocou uma reunião de planejamento para detalhar as primeiras ações da sua gestão na área da segurança pública. Na manhã da última segunda-feira (31), ele debateu com todos os novos integrantes dos órgãos que compõem a Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup). Ao final do encontro, ficou decidida a realização de uma operação especial, a partir de hoje, nos bairros mais violentos de Belém.

O planejamento teve como norte o estudo qualitativo e quantitativo da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal da Segup (Seac) sobre a criminalidade na capital e Região Metropolitana. De acordo com o comando do órgão, o bairro do Guamá, o mais populoso de Belém, é também o recordista em casos de homicídios. Já o Bengui, apesar de ter uma população menor, se destaca por ser o mais violento proporcionalmente. Na Grande Belém, Marituba foi o único município em que o número de crimes aumentou em 2018. Com 113 homicídios, a cidade registrou um crescimento de 11% dos casos.

Diante dos dados, a equipe do novo governo decidiu realizar uma operação policial no período de 2 a 7 de janeiro, em áreas mais perigosas, como Guamá, Terra Firme, Bengui, Cabanagem e Marituba, além dos municípios de Abaetetuba, Castanhal, Marabá, Altamira, e também algumas ações de reforço em Santarém e Redenção. Depois disso, a equipe volta a se reunir para avaliar a ação e mapear novas áreas.

Nesta quarta-feira, às 8h, no Portal da Amazônia, em Belém, Helder Barbalho reunirá todos os órgãos de segurança envolvidos na operação de combate à criminalidade. Estarão presentes policiais e a infraestrutura a ser usada, como viaturas, aeronaves e embarcações. Na ocasião, será dado início nas ações prioritárias definidas pelo novo Governo, entre elas estão blitz, abordagens, cumprimento de mandados e outras ações.

Helder ressaltou que o governo já trabalha preventivamente e que a ideia é garantir maior presença da Polícia nos bairros mais violentos. “É uma ação formada por diversas frentes que vão se juntar para enfrentar esse problema da violência que é muito forte no nosso Estado”, afirmou.

Antes, o novo governador cobrou empenho da equipe, lembrou que todos são técnicos em cada área de atuação e que a população espera respostas rápidas ao combate à criminalidade.


Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


POPULARES

Topo