ECONOMIA

ESTADO DO PARÁ CRIA CERCA DE 5,5 MIL EMPREGOS EM UM MÊS

MAIS EMPREGO

O Pará criou 5.520 vagas com carteira assinada em setembro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados ontem (22) pelo Ministério do Trabalho. É o melhor resultado para o mês desde 2013, quando foram gerados 7.317. Em setembro do ano passado, a geração de postos de trabalho foi quase a metade: 3.283. Esse resultado é o saldo, ou seja, a diferença entre contratações e demissões. Em setembro, foram 24.787 admissões e 19.267 desligamentos.

O resultado positivo mantém o ritmo de reação do mercado de trabalho do Estado, iniciado no último mês de abril, quando foram gerados 2.773 novos postos de trabalho. Em maio, o Estado registrou um novo acréscimo de mais 2.009 postos de trabalho; em junho, o saldo foi de 824 novas vagas; em julho, de 3.509; e em agosto, de 6.237.

Com mais esse resultado de setembro, o mercado de trabalho formal do Pará alcança 19.182 novos empregos ao longo dos primeiros nove meses do ano, resultado de 207.944 contratações e 188.762 demissões – 2,71% superior ao saldo do mesmo período de 2017. Já em relação aos últimos 12 meses (entre setembro de 2017 e setembro de 2018), esse saldo é de mais 14.533 novos postos.

No geral, dos oito setores de atividade econômica avaliados no Estado, sete registraram resultado positivo. A maior geração de empregos veio do setor da Serviços, que registrou alta de 2.126 vagas formais, o que equivale ao aumento de 0,79% em relação ao estoque do último mês de agosto. Logo em seguida, surgem os setores da , Construção Civil, com 1.478 novos postos de trabalho; da Indústria de Transformação, com 789 vagas; do Comércio, com 753; e da Agropecuária, com 272.

Com geração de emprego mais tímida surgem a Extrativa Mineral, com 96 vagas, e os Serviços Industriais de Utilidade Pública, com 22 novos postos de trabalho. A Administração Pública, foi a única que apontou perdas no mês, com redução de 16 vagas formais.

Municípios

Na análise dos municípios paraenses, Belém despontou como o que mais aumentou o estoque de empregos formais do Pará em setembro, com geração de 1.149 postos de trabalho – 7.602 contratações e 6.453 desligamentos. Parauapebas, surge em segundo com 878 vagas novas, decorrente de 1.825 admissões e 947 demissões. Nas posições seguintes aparecem Tailândia, Barcarena, Castanhal, Altamira e Ananindeua, com mais 668, 652, 281, 264 e 246 empregos celetistas, respectivamente.

Já Oriximiná figura no fim da lista de empregos do Pará, com saldo negativo de 237 postos de trabalho. O município teve 63 trabalhadores contratados no mês passado contra 300 demitidos. Completam as últimas posições: Dom Eliseu (-104) e Xinguara (-82).

Fonte: O Liberal


Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


POPULARES

Topo