ESPORTE

MANGUERÃO COMPLETA 41 ANOS NESTA SEGUNDA-FEIRA

Símbolo da paixão esportiva do paraense, o Estádio Olímpico Jornalista Edgar Proença, conhecido como Mangueirão, completa 41 anos de existência desde a sua inauguração oficial, em 4 de março de 1978.

O Estádio Olímpico do Pará (EOP) é a maior praça de esporte de Belém e foi projetado pelo arquiteto Alcyr Meira, em 1969, dando vida ao desejo do então governador Alacid Nunes de construir uma praça esportiva com capacidade para 120 mil pessoas. A construção começou em 1971, mas em 1975 alguns jogos já eram realizados no estádio, que foi concluído em 1978.

O EOP é carregado de história, com pessoas importantes que fazem parte dela. O atual engenheiro agrônomo que cuida do gramado do Mangueirão, Mesquita, é ex-jogador do Clube do Remo, e considera o estádio a sua segunda casa.

“Joguei vários anos como profissional e inclusive fazendo parte da história do estádio, participando com os meus amigos do Clube do Remo da inauguração oficiosa contra o Operário, de Mato Grosso, onde ganhamos de 2 a 0. E após alguns dias, da inauguração oficial, com jogo entre a seleção paraense e a seleção do Uruguai, onde ganhamos de 4 a 0, com dois gols meus. Quanta satisfação!”, afirma.

Além de ser palco do clássico RexPa e de tantas outras competições de futebol, inclusive nacionais, tendo sediado jogos da seleção brasileira, o EOP possui estrutura para atletismo, cuja pista foi implantada após a maior reforma já feita nele, em 2002, que deu ao estádio status internacional. A mudança incluiu a retirada da arquibancada popular, conhecida como “geral”. Atualmente a capacidade do estádio é para 35 mil torcedores.

O Mangueirão também é sede de várias outras atividades do Governo do Estado. Nele, existem espaços destinados à dança, esporte, leitura, entre outros, para crianças e adolescentes de áreas periféricas, além de ser um grande ponto turistico. Por meio do centro de visitação, o Mangueirão é um dos locais escolhidos por turistas do Brasil e do mundo.

Atualmente, a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) está empenhada em fazer estudos – em parceria com outras secretarias de Estado e órgãos da segurança pública – sobre a atual condição do estádio, tendo em vista a necessidade de manutenção. Um relatório com notas e fotografias sobre cada área do EOP já foi levantado pela Seel.

Recentemente, foram feitos alguns reparos emergenciais no estádio, após o episódio em que um pedaço de reboco do teto caiu sobre a arquibancada, mas as obras devem continuar, por meio de um plano de trabalho para a recuperação do Mangueirão.

Por Danielle Dias


Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POPULARES

Topo